Permacultura viaja aos céus e faz companhia às estrelas!

Enquanto nos reuníamos para discutir quando e como será o formato do primeiro curso de Permacultura realizado pelo coletivo PermaPerifa no centro eco-cultural EcoAtiva, localizado às margens da Represa Billings na Ilha do Bororé, extrema zona sul de São Paulo, o pai da Permacultura viajava aos céus para fazer companhia às estrelas.

by Henny Freitas

img_8766

Bill Mollison (1928-2016). Foto retirada da internet

Bill Mollison fez a passagem aos 88 anos de idade na cidade em que nasceu – Tasmânia, Austrália. Seu legado ultrapassa o ego, a vaidade e a individualidade. Vai às estrelas e observa todo um movimento que segue espalhando sementes de amor, prosperidade e abundância na Terra. Segue lá do alto praticando os três princípios éticos da Permacultura: Cuidar do Planeta, promovendo a continuidade de todos os sistemas vivos; Cuidar das Pessoas, promovendo o acesso aos recursos necessários para sua existência e Compartilhar os excedentes, estabelecendo limites ao consumo e governando nossas próprias necessidades, garantindo dessa maneira os recursos necessários para cumprir com os dois princípios acima.

Ao eternizar uma homenagem ao inspirAMOR das minhas ações, imediatamente minha memória se conectou com as lembranças que tenho do tempo em que vivi na Austrália. Foi um lindo período onde atravessei o Pacífico para ajudar a documentar algumas comunidades intencionalmente sustentáveis. Além de visitar projetos alternativos e permaculturais por lá, também co-organizei exibições fotográficas com o EarthCode Project.

exhib5

Exibição fotográfica em Cairns, Austrália, retrata o primeiro ano de investigação in loco do EarthCode Project em busca de um futuro intencionalmente sustentável no Brasil, Argentina e Chile.

Eram paredes inteiras cobertas com fotos de banheiros secos, bio-filtros e círculos de bananeiras. Bio-construções e construções alternativas com lixo que já não era mais lixo. Hortas orgânicas, naturais, biodinâmicas, agroecológicas, permaculturais e ancestrais. Fauna, flora e povos nativos também estampavam os corredores. Tudo para mostrar o jeito latino-americano de ser sustentável.

Uma dessas exposições em especial contou com a presença de Bill Mollison, o eterno pai da Permacultura, um método holístico criado para planejar, adaptar e manter assentamentos humanos ambientalmente sustentáveis, socialmente justos e financeiramente viáveis. Nesse dia, porém, estávamos a caminho do aeroporto de volta ao Chile, onde justamente compartilharíamos a experiência vivenciada na terra dos cangurus.

earthcodeexhibitduoc-1

Exibição fotográfica no caminho de volta ao Chile, em Santiago, onde incluímos exemplos da permacultura australiana dentro de um domo geodésico localizado no pátio da Universidade DUOC.

Não cheguei a sentir o cheiro da pele desse homem, mas a inspiração que ele deixa na minha vida -e, com toda a certeza, na vida de muitas pessoas queridas que conheço- é como um rastro de empoderamento do tipo: “observação constante e mão-na-massa faça-você-mesmo”, que pode ser sentido por onde eu passo.

Viva Bill Mollison! Viva a Permacultura – mesmo que com outros nomes, formatos e conteúdos! Enquanto o método esteja sendo discutido, adaptado e modificado para a realidade de uma determinada região, seu legado não estará sendo em vão!

 

 

Comments

happy wheels